Casos de leishmaniose em Cacequi faz equipe da Vigilância Sanitária realizar levantamento em São Pedro do Sul

Técnicos da Vigilância Sanitária local e da 4ª CRS fazem a triagem e análise do material coletado nas armadilhas
Armadilhas são instaladas em pontos estratégicos da cidade

A equipe da Vigilância Sanitária de São Pedro do Sul recebeu no início da semana uma equipe da Vigilância da 4ª Coordenadoria regional de Saúde (4ª CRS) que permanecem no município até o final da semana realizando uma pesquisa com vetores de flebotomineos, espécies urbanas causadoras da doença leishmaniose.

Pelo fato de terem sido comprovados casos da doença em Cacequi, a 4ª CRS está realizando este monitoramento em todas as cidades que fazem divisa com o município vizinho, que registrou casos da doença em cães.

A pesquisa é feita durante três noites com armadilhas luminosas que foram instaladas em sete pontos estratégicos da cidade. A equipe destaca que os proprietários dos locais onde foram instaladas as armadilhas estão colaborando com todo o processo, que é bastante minucioso. Após a coleta, o material é enviado para um laboratório em Porto Alegre e somente depois de cerca de 15 dias é que retorna o resultado.

Leishmaniose é uma doença infecciosa causada por protozoários parasitários do gênero Leishmaniatransmitidos pela picada de insetos da subfamília Phlebotominae. Existem três tipos principais: leishmaniose cutânea, leishmaniose mucocutânea e leishmaniose visceral.